Menu

Os Trapalhões na Guerra dos Planetas - 1978 Destaque

Os Trapalhões na Guerra dos Planetas é o décimo terceiro filme dos Trapalhões. Lançado em 1978, é o primeiro filme que conta com a atuação simultânea dos quatro humoristas que consagraram o quarteto, porque Zacarias, o quarto trapalhão, entrou no grupo em 1975.
Lançado nas férias de verão de 1978, o filme contou com um público de, aproximadamente, 5.000.000 pessoas, ocupando a sexta posição em bilheteria nacional. Ele parodia a saga americana de George Lucas, Star Wars, com um roteiro pueril e dadaísta, que envolve salvar a princesa, ou um planeta, das mãos de um malvado vilão. Os efeitos especiais a base de videotapes cansavam a vista dos espectadores que lotaram as salas de cinema. Nas reprises da televisão, esse problema não aparece tanto.

Sinopse

Após uma perseguição de automóveis por causa de uma mulher, os Trapalhões são obrigados a passar as noites em volta de uma fogueira. No céu, aparece um disco voador co-pilotado por Bonzo (Emil Rached) que aterrissa perto dos Trapalhões. Aparecem, então, o príncipe Flick (Pedro Aguinaga) que pede ajuda ao quarteto pois Zuco (Carlos Bucka) quer dominar o universo e está se dirigindo a aldeia onde está Myrna (Maria Cristina), sua mulher.
Renato Aragão .... Didi
Dedé Santana .... Dedé
Mauro Gonçalves .... Zacarias
Antônio Carlos Bernardes Gomes .... Mussum
Pedro Aguinaga .... Príncipe Flick
Carlos Bucka....Zuco
Wilma Dias .... Loya
Carlos Kurt .... Igor
Tereza Mascarenhas
Arlete Moreira
Maria Cristina .... Princesa Myrna
Emil Rached .... Bonzo

Curiosidades

Em algumas cenas do filme, o Príncipe Flick e Bonzo falam uma língua estranha. Na verdade, o áudio foi apenas invertido.
Num desses diálogos invertidos, dentro da nave, o Príncipe Flick e Bonzo dizem: "- Ahahaha, a grana sai hoje! - "Ahahaha, uma risadinha agora!"
Em outra das falas invertidas de Bonzo, na cena quando ele joga pra fora do iglu o Mussum e o Zacarias, ele diz: " - Ora, vão tomar no...Vão embora daqui, já disse, sai daqui, hã!"

Mídia

voltar ao topo